Portal de Noticias

Número de atendimentos por calor excessivo aumenta em São Paulo

Tendas instaladas em pontos estratégicos amenizam impacto do sol.

0 69

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

 

As tendas instaladas em pontos estratégicos da cidade de São Paulo para oferecer abrigo às pessoas em situação de vulnerabilidade e amenizar o impacto do sol e do calor excessivo atenderam 797 pessoas no segundo dia da Operação Altas Temperaturas (OAT), nesta quinta-feira (21). Foram atendidos 292 idosos, 31 crianças e 55 adolescentes. No dia anterior, 340 pessoas haviam procurado o serviço.

No segundo dia da operação os termômetros registraram até 33,9°C. A ação será realizada sempre que as temperaturas atingirem 32º C, ou sensação térmica equivalente. Similar à Operação Baixas Temperaturas (OBT), a atual é uma iniciativa da prefeitura em parceria com o governo paulista, em parceria com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

No total, entre 10h e 16h de ontem (22), as equipes da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social fizeram 10.805 atendimentos com distribuição de 23.427 itens, sendo 9.883 garrafas de água, 2.611 frutas e 8.266 bonés. No primeiro dia, no mesmo período, foram feitos 3.976 atendimentos e distribuídos 6.475 itens, sendo 3.738 garrafas de água, 2.527 frutas e 210 bonés.

As tendas foram instaladas na Praça da República e Praça Marechal Deodoro (Região Central), Praça Floriano Peixoto, nº 54 (Santo Amaro), Praça José Boemer Roschel (Capela do Socorro), Avenida Cruzeiro do Sul, nº 3.180 (Santana), Praça Novo Mundo (Vila Maria), Praça Presidente Getúlio Vargas, s/n (Guaianases), Avenida Musgo de Flor com Avenida Imperador, embaixo do viaduto Jacu Pêssego (Itaquera), Praça Cid José da Silva Campanella (Mooca) e Rua do Curtume, s/n – esquina com Guaicurus (Lapa).

De acordo com a prefeitura, o foco da ação é convencer as pessoas a procurarem o atendimento para se abrigarem do sol e receberem água e alimento. Além do fornecimento de água, frutas e bonés, e espaço para os animais de estimação e reforço na compra de ventiladores em unidades de acolhimento, há uma ambulância referenciada para atendimento a casos de exposição ao calor para atender as tendas. O objetivo de evitar insolação, desidratação e outros problemas que podem decorrer da exposição ao sol forte e altas temperaturas.

A Defesa Civil da cidade de São Paulo decretou estado de atenção para altas temperaturas desde o dia 21/09/23 às 18h00.

Previsão

A sexta-feira (22) começou com poucas nuvens e termômetros em média de 17,6º e algum nevoeiro em alguns bairros. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) da capital paulista, a temperatura máxima prevista é de 33°C, com os menores percentuais de umidade em torno dos 30% e sem previsão de chuva. Até o momento, as chuvas no mês de setembro atingiram os 46,8mm, o equivalente a aproximadamente 68,5% dos 68,3mm esperados para o mês, segundo o centro.

Com o fortalecimento da massa de ar quente e seco em grande parte do país, a cidade de São Paulo pode novos recordes de temperatura máxima até o domingo (24), de acordo com previsão de meteorologistas.

As temperaturas altas marcam o fim do inverno e a chegada da primavera no sábado (23) às 03h50, dia de forte calor desde as primeiras horas da manhã, com poucas nuvens e predomínio de sol ao longo do dia, com temperatura mínima de 19°C na madrugada e a máxima acima dos 34°C, enquanto as menores taxas de umidade do ar permanecem acima dos 28%. O dia vai terminar com poucas nuvens e sem previsão de chuva.

No domingo (24) a madrugada deve registrar termômetros por volta dos 20°C e sensação de tempo abafado. No período da tarde a temperatura máxima pode atingir os 36°C no período da tarde. A umidade do ar estará em declínio nas horas de maior aquecimento, com valores mínimos próximos aos 23%. Não há previsão de chuva para a capital e região metropolitana de São Paulo.

Edição: Maria Claudia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.