Portal de Noticias

Lula: Brasil não poupará esforços para evitar escalada da violência

Líderes de vários países condenam ataque a Israel

0 121

Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil – São Luís

Diversos líderes mundiais se pronunciaram condenando o ataque do movimento palestino Hamas e manifestando solidariedade a Israel. Na manhã deste sábado (7), o Hamas efetuou um ataque com mísseis contra Israel, deixando pelo menos 100 mortos e centenas de pessoa feridas. Em retaliação, ataque de Israel à Faixa de Gaza matou 198 pessoas,

Em rede social, o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, repudiou o terrorismo em todas as formas e disse que o Brasil não poupará esforços para evitar a escalada do conflito. Na condição de presidente do Conselho de Segurança da ONU, Lula conclamou a comunidade internacional a conduzir uma solução que garanta a existência de um Estado Palestino economicamente viável.

“Conclamo a comunidade internacional a trabalhar para que se retomem imediatamente negociações que conduzam a uma solução ao conflito que garanta a existência de um Estado Palestino economicamente viável, convivendo pacificamente com Israel dentro de fronteiras seguras para ambos os lados”, disse o presidente.

Mais cedo, o governo brasileiro anunciou que convocará reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se manifestou em rede social afirmando que a União Europeia condenou o ataque, e manifestou “solidariedade a Israel”.

“Condeno inequivocamente o ataque efetuado pelos terroristas do Hamas contra Israel. Isto é terrorismo na sua forma mais desprezível. Israel tem o direito de se defender contra tais ataques hediondos”, declarou.

O presidente da França, Emmanuel Macron, endossou a defesa do direito de Israel se defender. “Falei com o presidente [Isaac] Herzog e com o primeiro-ministro [Benjamin] Netanyahu. Condeno os ataques perpetrados a partir de Gaza contra Israel, os seus soldados e o seu povo. A França está solidária a Israel e aos israelitas, e comprometida com a sua segurança e com o seu direito de se defenderem”, disse Macron.

O secretário de estado dos Estados Unidos, Antony Bliken, também disse que seu país está solidário a Israel.

“Condenamos inequivocamente os terríveis ataques dos terroristas do Hamas contra Israel. Estamos solidários com o governo e o povo de Israel e apresentamos as nossas condolências pelas vidas israelitas perdidas nestes ataques”, escreveu

O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, e o da Alemana, Olaf Scholz, se disseram chocados com o ataque e manifestaram apoio a Israel.

Governo brasileiro convocará reunião do Conselho de Segurança da ONU

“Estou chocado com os ataques desta manhã perpetrados por terroristas do Hamas contra cidadãos israelitas. Israel tem o direito absoluto de se defender”, afirmou Rishi Sunak.

“Notícias terríveis chegam até nós hoje de #Israel . Estamos profundamente chocados com o lançamento de foguetes de Gaza e com a escalada da violência. A Alemanha condena estes ataques do Hamas e apoia Israel”, afirmou Scholz.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse que o país condena sem reservas o ataque contra Israel. “Esta violência é completamente inaceitável. Apoiamos totalmente Israel e o seu direito de se defender. Nossos pensamentos estão com todos os afetados. Os civis devem ser protegidos”, disse.

O presidente da Argentina, Alberto Fernandez, anunciou que o país enviou ajuda humanitária  a Israel. “Expresso a minha forte condenação e repúdio ao brutal ataque terrorista perpetrado pelo Hamas a partir da Faixa de Gaza contra o Estado de Israel. Que o povo de Israel receba toda a solidariedade deste presidente e do povo argentino”, disse Fernández. “Mais uma vez ratificamos o compromisso da Argentina com a paz e a resolução pacífica dos conflitos. Providenciei o envio imediato de ajuda humanitária a Israel para acompanhá-los neste momento difícil”, completou.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, manifestou condolências às famílias das vítimas

“As minhas condolências vão para todos os que perderam familiares ou pessoas próximas no ataque terrorista. Temos fé que a ordem vai ser restaurada e os terroristas derrotados. O terror não deveria ter lugar no mundo, porque é sempre um crime, não só contra um país específico ou as vítimas deste terror, mas contra a humanidade em geral e todo o nosso mundo”, acentuou o presidente da Ucrânia.

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e o da Índia, Narendra Modi, também manifestaram solidariedade a Israel.

“Acompanhamos com consternação o ataque terrorista contra Israel e manifestamos solidariedade para com as vítimas e as suas famílias. Condenamos veementemente o terrorismo e exigimos a cessação imediata da violência indiscriminada contra a população civil. A Espanha mantém o seu compromisso com a estabilidade regional”, escreveu Sanches.

“Profundamente chocado com as notícias de ataques terroristas em Israel. Nossos pensamentos e orações estão com as vítimas inocentes e suas famílias. Somos solidários com Israel neste momento difícil”, afirmou Modi

Otan

O porta-voz da aliança militar Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) Dylan White também condenou os ataques. “Os nossos pensamentos estão com as vítimas e todos os afetados. O terrorismo é uma ameaça fundamental para as sociedades livres e Israel tem o direito de se defender”, escreve o porta-voz da Otan.

ONU

O coordenador das Nações Unidas para o processo de paz no Médio Oriente, Tor Wennesland, também condenou o ataque do Hamas contra Israel, é pediu para todos “afastarem-se do abismo” para o qual o conflito caminha.

“Condeno veementemente o ataque em múltiplas frentes desta manhã contra vilas e cidades israelenses perto da Faixa de Gaza, e o lançamento de foguetes que atingiu o centro de Israel por militantes do Hamas”, afirmou Wennesland, em comunicado.

“Estes acontecimentos resultaram em cenas horríveis de violência e em muitas mortes e feridos israelitas, acreditando-se que muitos tenham sido raptados dentro da Faixa. Estes são ataques hediondos contra civis e devem parar imediatamente. Estou profundamente preocupado com o bem-estar de todos os civis. Estou em contato estreito com todos os envolvidos para apelar à máxima contenção e apelar a todas as partes para que protejam os civis”, diz o texto.

Segundo a agência de notícias RTP, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Mikhail Bogdanov pediu “contenção”. Bogdanov, que também é enviado do Kremlin para o Oriente Médio e África, disse estar em contato com autoridades israelenses e palestinas.

“Estamos em contato com todos agora. Com os israelitas, os palestinos e os árabes”, disse Mikhail Bogdanov, que também é o enviado do Kremlin para o Médio Oriente e África.

Irã

A Agência de notícias Reuters disse que o Ministério das Relações Exteriores do Irã afirmou que os ataques são uma prova do aumento de confiança dos palestinos em relação a Israel,.

“Nessa operação, o elemento surpresa e outros métodos combinados foram usados, o que mostra a confiança do povo palestino em relação aos ocupantes”, disse o porta-voz do ministério, Nasser Kanaani, à agência iraniana ISNA em entrevista.

Face do Hamas

O presidente de Israel, Isaac Herzog disse em rede social que o Hamas mostrou hoje a sua verdadeira face.

“Hoje vimos a verdadeira face do Hamas. Um exército terrorista cujo único objetivo é o assassinato a sangue frio de homens, mulheres e crianças inocentes.”, escreveu. “O Estado de Israel tomará todas as medidas necessárias para eliminar este perigo claro e imediato para os nossos cidadãos. Israel vencerá diante de todos os desafios”, disse Herzog em outra publicação.

 

Edição: Aline Leal

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.